Como irá terminar a atual crise? Atualmente, não existe uma solução política para o conflito russo-ucraniano. A sustentabilidade de qualquer acordo de paz, mesmo que seja alcançado, é uma grande questão


Na Rússia, o ponto de vista de que o objetivo dos Estados Unidos e do "Ocidente coletivo" liderado por Washington é uma solução final para a "questão russa" está a tornar-se cada vez mais generalizado. Esse objetivo é visto como a derrota da Rússia, o nivelamento do seu potencial militar, a reestruturação do seu estatuto de Estado, a redefinição da sua identidade e, possivelmente, a sua liquidação como Estado único. Este ponto de vista permaneceu na periferia do pensamento da política externa durante muito tempo. O último ano e meio mudou muita coisa. Hoje, esta perceção dos objectivos do Ocidente tornou-se dominante. Tem um carácter estável e racionalmente refletido. A própria Rússia está a seguir uma política recíproca ativa em relação ao Estado ucraniano, cuja existência na sua antiga forma e fronteiras é vista em Moscovo como um desafio de segurança fundamental.

Imagem de capa por Sergey Norin sob licença CC BY 2.0

geopol.pt

ByIvan Timofeev

Doutor em Ciência Política pela MGIMO, é diretor-geral do Conselho de Assuntos Internacionais da Rússia (RIAC). Dirige também o programa «Segurança Euro-Atlântica» no Clube de Discussão Valdai. É autor e coautor de mais de 80 publicações. É também membro do conselho editorial da revista académica de política externa e ciência política «Comparative Politics».

Leave a Reply

error: Content is protected !!