Resposta: A Suécia militar representa os interesses da elite do país. A Suécia política, por sua vez, brinca à «democracia» com o povo


Quando ouvi pela primeira vez que a Suécia estava a pensar aderir à NATO, perguntei aos nossos familiares na Suécia o que se passava e se era para levar a sério. A nossa tia-avó, na bela Uppsala, respondeu-me que os suecos tinham sido levados pelo medo e que agora receavam os russos. É bem possível que, neste momento, a maioria dos suecos esteja de acordo com esta adesão à NATO.

geopol.pt

ByHans-Jürgen Geese

Antigo oficial da reserva alemão, estudou economia, marketing internacional, história, francês, espanhol, sueco e russo. Trabalhou em diversos sectores em vários países. Desde 2015, historiador especializado em história alemã, desde as guerras napoleónicas até à atualidade. Vive na Nova Zelândia.

One thought on “Porque é que a Suécia e a Finlândia tiveram de aderir à NATO”

Leave a Reply

error: Content is protected !!